E-mail
SGC
30/09/2016 | VOC EST FAZENDO O SEU TRABALHO COM CAPRICHO?

Será que estamos fazendo o nosso possível ou nosso melhor? Essa é a reflexão proposta por Mario Sérgio Cortella* em uma de suas palestras.

Em um dos trechos da palestra, Cortella da importância de termos capricho com as coisas que fazemos, de fugirmos da mediocridade.

Confira abaixo um trecho da palestra “Qual a tua obra?”, transmitida pela TV Câmara Campinas, no dia 27/11/2014.

 

 

 

Você está fazendo o seu possível ou o seu melhor?

 

Faça o teu melhor na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda.

Se você podendo fazer o melhor e acaba por fazer o possível, você cai num lugar perigoso chamado “Mediocridade”?

 

Uma pessoa medíocre é uma pessoa que é morna, que está na média. Mediocridade é falta de capricho.

Capricho é você fazer o seu melhor com as condições que você tem, enquanto não tem condições melhores para fazer melhor ainda.

 

Reconhece-se o capricho nos pequenos detalhes, no cuidado com as pequenas coisas, no compromisso com aquilo que faz, no respeito à si e ao outro.

 

Há pessoas que em nome da condição degradam a ação.

Elas dizem: “Aqui é assim, eu faço o que eu posso!”

 

CAUTELA!!!

 

É importante se ter um propósito, para que a gente não tenha uma vida banal.

É preciso, acima de tudo, que sejamos capazes de fazer o nosso melhor.

 

Para isso, é necessário pensar na obra. Para isso, é preciso acima de tudo não ser morno ou morna. Afinal, a vida é muito curta para ser pequena. E a vida da gente é pequena quando a gente tem uma vida banal, fútil e inútil: medíocre.

 

Faça o teu melhor na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda!

 

(*) Mario Sergio Cortella é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário paraense. Na juventude, experimentou a vida monástica em um convento da Ordem Carmelitana Descalça. Durante três anos, aprendeu a viver em comunidade, a não ter propriedades, a guardar silêncio. Hoje, com 55 anos, é professor universitário de educação, conferencista em instituições públicas, empresas e ONGs, comentarista em vários órgãos da mídia e autor de 10 livros, que prefere chamar de “provocações filosóficas”.

 

 

Para assistir a palestra completa clique no link: https://youtu.be/bzHI9yLT3M8?list=PLh1uKjVn5ZlQmVHFTjTXGYUOSHBJbIuCz




Para ver as notícias antigas clique aqui.

© 2021 - Direitos reservados pela Associao dos Mdicos de Hospitais Privados do DF | 61 3445 6500

Powered by Upgrade Solutions